Emory Douglas remixa arte revolucionária em cartaz de JUDAS E O MESSIAS NEGRO



GUS KONDO


“Você pode matar um revolucionário, mas não pode matar a revolução”.


Fred Hampton era o líder da filial de Chicago dos Panteras Negras e tinha apenas 21 anos quando foi assassinado pela polícia dentro de sua própria casa. Assim como outros líderes negros da década de 1960, Fred Hampton também era vigiado pelo FBI. A instituição temia a ascensão de um “messias” que unificasse o movimento e, diante disso, tramou a morte do jovem revolucionário.


Judas e o Messias Negro faz justiça ao legado de Fred Hampton e apresenta as suas ideias e contribuições para as novas gerações. A produção do filme foi acompanhada de perto pelo filho Fred Hampton Jr. e sua mãe Akua Njeri, sobrevivente do ataque que tirou a vida de seu parceiro.


O cartaz alternativo do filme é um “remix” de um dos trabalhos de Emory Douglas, artista revolucionário e ex-ministro da Cultura do Partido dos Panteras Negras. Na peça original, Douglas transmite de forma gráfica o poder da imagem e do discurso de Fred Hampton.



A fotomontagem e a tipografia sem serifa que acompanha a direção das formas geométricas são uma clara referência ao construtivismo russo e à obra do designer soviético Alexander Rodchenko. Enquanto o texto apresenta trechos de um discurso de Fred Hampton, como a famosa frase “você pode prender um revolucionário, mas não pode prender a revolução” e suas variações.


Há ainda uma outra versão do cartaz, que troca os tons azuis por vermelhos e acrescenta imagens e informações sobre Mark Clark, também assassinado durante a invasão policial à casa de Hampton. Essa versão foi usada como capa do jornal semanal The Black Panther (vol. V, nº 23) em 1970.





Não é a primeira vez que Emory Douglas faz uma releitura de um de seus trabalhos para um filme. No ano passado, o designer Kenny Gravillis convidou Douglas para remixar uma das capas do jornal The Black Panther sobre a Guerra do Vietnã para divulgar o filme DA 5 BLOODS de Spike Lee.


 

GUS KONDO é designer gráfico para o cinema e criador do Cinelayer.




JUDAS E O MESSIAS NEGRO

Diretor: Shaka King, EUA, 2021, 126 min


Onde ver:






ASSINE A NEWSLETTER FILMEDODIA.COM